ESTUDO CARDIOVASCULAR DA SAÚDE DO HOMEM EM UMA ÁREA RURAL DO MUNICÍPIO DE VOTUPORANGA - SP

Leticia Fernandes Garcia, Lais Cristina Agostinho Xavier, Nara Ligia Forestieri Sette, Adaléia Regina Pontes Sant`Ana Vazarin

Resumo


No ano de 2005, as causas de mortalidade na população masculina dos 15 aos 59 anos, foram distribuídas em cinco principais grupos em nível decrescente de porcentagem: causas externas, doenças do aparelho circulatório, tumores, doenças do aparelho digestivo e doenças do aparelho respiratório. Vale ressaltar que após os 45 anos, doenças do aparelho circulatório ultrapassam as causas externas. O estudo objetivou a promoção e prevenção da saúde dos homens acima de 20 anos da Vila Carvalho. A análise se deu por estatística descritiva com dados expostos em quadros e tabelas através do rastreamento de doenças cardiovasculares por meio de coleta de exames de sangue e de urina, aferição da pressão arterial, com posterior agendamento de consulta médica aos que apresentarem resultados alterados. Nos resultados perceberam-se 26,2% da amostra com hipertensão quando comparada com os parâmetros da sociedade brasileira de cardiologia e 11,4% com pressão arterial limítrofe, sendo 50,8% pessoas na faixa etária entra 55 e 95 anos, vindo a comprovar a alta incidência de hipertensão arterial na população brasileira, sendo maior a prevalência com o aumento da idade. Dado significativo do estudo foi à percepção de que os homens que participaram diziam ter conhecimento sobre possuir a doença, porém a mesma encontrava-se não controlada, com valores acima da normalidade. No presente estudo também foi identificado 51 pessoas apresentaram creatinina dentro dos padrões da normalidade e 10 pessoas apresentaram esse índice elevado, correspondendo a 16,3% da população estudada com elevação da creatinina sérica. Em relação ao potássio, 2 pessoas apresentaram resultados acima do normal, representando 3,2%. Já a uréia, apresentou 21,3% com resultados alterados. Tais resultados são preocupantes, pois constituem fatores de risco para morbimortalidade com potencial de evolução para agravantes da saúde da estudada população. Portanto, a melhoria na qualidade e nos hábitos de vida nessa população deveria constituir um dos objetos de trabalho das equipes multiprofissionais concomitante à melhoria da infraestrutura do Espaço Saúde com adoção de um Programa de Saúde da Família.

Palavras Chaves: Promoção em Saúde. Saúde do Homem. Doenças Cardiovasculares.

REFERÊNCIAS:

 

UNA SUS. Universidade Aberta do SUS. - ´SAUDE. E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M. ´ da FAMILIA .2. Fundamentação Teórica. UNA SUS. Universidade Aberta do SUS. Hipertensão arterial sistêmica ¿ HAS. Caso Complexo 11 - Sérgio. 2

 

PIERIN, Angela Maria Geraldo et al . Controle da hipertensão arterial e fatores associados na atenção primária em Unidades Básicas de Saúde localizadas na Região Oeste da cidade de São Paulo. Ciênc. saúde coletiva,  Rio de Janeiro,  v. 16, supl. 1, p. 1389-1400,    2011.   Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000700074. Acesso em08  Nov.  2016. 

 

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. ¿ Brasília: Ministério da Saúde, 2013

 

BARRETO, M. DO C. Determinação Da Taxa Plasmática Da Creatinina (Creatininémia) E Da Ureia ( Urémia ). Universidade dos Açores, 2012.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga