O INSETICIDA DELTAMETRIA AUMENTA A ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DE ENZIMAS EM TESTÍCULOS DE MORCEGOS FRUGÍVOROS (ARTIBEUS LITURATUS, OLFERS, 1818)

Nicole Fontes Losano, Bruno Castelo Branco Damiani, Debora Lopes de Oliveira, Marisa Mauricio Carrasco Dionisio

Resumo


Morcegos apresentam um papel fundamental para o equilíbrio ambiental, refletindo também em benefícios para o homem.  Desempenhando importantes funções como polinizadores, dispersores de sementes, auxiliando no controle de pragas para a agricultura com uma diminuição do uso de agrotóxicos e consequentemente uma economia de milhões no setor financeiro em todo o mundo. Estão expostos a contaminantes ambientais, como pesticidas encontrados em alimentos ou águas contaminadas. Alguns inseticidas piretroides, amplamente usados em lavouras agrícolas, podem afetar a capacidade antioxidante e reprodutiva de espécies não-alvo. Objetivo deste estudo foi avaliar efeitos da exposição aguda (7 dias) a doses do pesticida deltametrina (0, 0,1 e 0,3%), sobre a capacidade antioxidante de testículos de morcegos. Foram coletados morcegos machos adultos (n= 18) da espécie Artibeus lituratus em Viçosa-MG. Os animais foram mantidos em morcegário, divididos em três grupos, expostos à frutas contendo as referidas concentrações do inseticida. Nos testículos, foram analisadas a atividade das enzimas superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), glutationa S-Transferase (GST) e os produtos do estresse oxidativo malondealdeído (MDA), bem como proteína total e proteínas carboniladas. Após a ANOVA seguida do Teste de Newman keuls, os resultados indicaram que houve um acréscimo significativo na atividade enzimática da SOD e CAT nos morcegos tratados com deltametrina a 0,1% e 0,3% comparados ao grupo controle. As demais enzimas e produtos avaliados não sofreram alterações significativas em relação ao tratamento. Conclui-se que o inseticida deltametrina mostrou-se capaz de induzir alterações na atividade das enzimas SOD e CAT, em testículos de A. lituratus, o que demonstra parcial vulnerabilidade da espécie quando exposta a pesticidas, mesmo em baixas doses.

Palavras-chave: Deltametrina. Chiroptera. Estresse oxidativo.

 

 

REFERÊNCIAS:

 

AEBI, H. Catalase in vitro. Methods Enzymology. 105: 121-126. 1984.

 

GENESTRA, M. Oxyl radicals, redox-sensitive signaling cascades and antioxidants: Review Cellular Signaling. 19: 1807 - 1819. 2007.

 

BRINATI, A. Efeitos toxicológicos do inseticida endolsufan sobre o metabolismo energético de morcegos frugívoros Artibeus lituratus e análise do bioacúmulo no tecido adiposo e hepático. Dissertação (Mestrando em Biologia Animal), Universidade Federal de Viçosa (MG). 2011.

 

LEHNINGER, A.L.; NELSON, D.L.; COX, M.M. Lehninger Princípios de Bioquímica. 3.ed. São Paulo: Sarvier. 2002. 134 - 195.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga