TRANSEXUALIDADE(S), A CONSTRUÇÃO DO EU: REFLEXÕES PSICANALÍTICAS SOBRE, SEXUALIDADE, GÊNERO E SUBJETIVIDADE

Renan Bandeira Dias, Paulo Eduardo de Mattos Stipp

Resumo


O presente estudo tem por finalidade refletir como se realiza o processo da construção do eu transexual, considerando a contradição que se estabelece entre o seu sexo anatômico, a sua identidade sexual em discordância com o gênero. Para tanto, empreendeu-se em linhas gerais algumas teórias sobre transexualidade, gênero, sexualidade, e subjetividade, pois todos esses conceitos estão intrinsecamente relacionados com a transexualidade. Dessa forma, tendo como referência o sujeito que constrói sua identidade contrapondo-se a força da construção social do gênero, realizou-se uma pesquisa do tipo qualitativa, bibliográfica e descritiva tendo por método o raciocínio indutivo o qual permite trazer a questão concreta para junto da realidade por meio das teorias existentes e apontar possível solução. A solução que a pesquisa aponta é que ao ser tratado em sua singularidade e não como um dado numérico, o transexual estaria a um passo de livrar-se do estigma patologizante de disforia de gênero, termo constante no DSM-V. Uma vez retirado o termo preconceituoso, o transexual, teria autoridade sobre seu destino e socialmente estaria livre da insígnia patológica que lhes causa invisibilidade social. O instrumento utilizado na pesquisa foi o instrumento bibliográfico, valendo-se de obras escrita por teóricos da transexualidade. A pesquisa conclui que o gênero e a identidade de gênero é o resultado de uma construção social em transformação. Hoje se fala em transexualidades no plural assim como falamos de heterossexualidades e homossexualidades. Essa mesma transformação acerca da transexualidade, gênero e sexualidade confirmam a existência da singularidade do sujeito. Sendo assim, com a retirada do termo disforia de gênero, o transexual seria avaliado em sua singularidade, vez que ao chegar perante o profissional todos já fizeram seu autodiagnóstico.

Palavras-chave: Transexualidade. Gênero. Subjetividade.

 

REFERÊNCIAS:

 

BENJAMIN, Harry. Transvestism and transsexualism. In: Internacional Journal of Sexology. v.7.

 

_________. (2001). El fenômeno transexual. (Version española del Dr. J. Fernández de Aguiar Torres). n.1, 1953. Sevilha.

 

BENTO, Berenice. A. de Melo: Da Transexualidade Oficial às Transexualidades. In

 

PISCITELLI, Adriana.; GREGORI, M. F.; CARRARA, Sérgio. (Orgs.). Sexualidade e Saberes: Convenções e Fronteiras. Rio de Janeiro: Garamond, 2004, p. 143-172.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga