O PODER POPULAR E AS EVOLUÇÕES SOCIAIS

Gabriel Fedoce LARANJA, Jéssica da Silva BELUCCI, Paulo Eduardo de Mattos STIPP

Resumo


Esta pesquisa surgiu no intuito de promover uma reflexão acerca das instituições, dos líderes e do poder central popular, relacionando-os com a influência que a mídia pode ter sobre a sociedade. Pretende-se provar que o povo é superior às instituições e é ele quem promove a evolução social e cultural desta. O artigo será dividido em duas partes, a primeira dissertará sobre os líderes de Estado, desde o pontífice Francisco até a presidente Dilma, versando sobre as crises de popularidade em que todos vem enfrentando. Na segunda parte, o texto demonstrará que lideres com visões contrárias as ideias já fixadas nas instituições são sabotados, seja pela imprensa, por opositores, aliados ou pela própria instituição que lidera. Tendo em vista que as mudanças não são bem vistas por aqueles que se perpetuaram no poder, os líderes acabam sem forças para fazer a diferença, e seu status de líder se torna apenas um título, sem força vinculante, e somente o povo pode mudar essa realidade. Como base do trabalho, será utilizado o livro A era dos Direitos, do famoso jurista Norberto Bobbio. Por fim, ficará demonstrado que as instituições podem ser maiores que seus lideres, porém não são capazes de impedir os avanços da sociedade, sendo papel dos operadores do Direito sempre se atentarem a esses fatos, visto que o Direito é feito do povo para o povo.

Palavras-chave: Instituições. Líderes. Direito.


Texto completo:

PDF

Referências


BOBBIO, Norberto. A era dos Direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

Donald Trump lidera pesquisa das primárias republicanas nos EUA. Disponível em: . Acesso em: 04 de setembro de 2015.

Popularidade de Obama cai de 46% para 41%, segundo pesquisa. Disponível em: . Acesso em: 04 de agosto de 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


UNIFEV - Centro Universitário de Votuporanga